Descobri Celia Birtwell

Não me comprometo neste blog a dar notícias fresquinhas do mundo da moda, mas, como o próprio nome diz, mostrar meus achados por aí e impressões que tenho pelo o que vejo nas ruas, no cinema, na TV, na Internet, etc. Se o post de hoje fosse uma notícia, seria velha, mas é uma mistura dos dois propósitos do Bainha.

Costumo visitar sites de magazines estrangeiras como H&M, Topshop e Urban Outfitters. Além de ter idéias de roupas para pedir para a costureira fazer (sou dura e copio mesmo! Pelo menos não vendo a cópia como alguns estilistas fazem!), gosto de saber o que as mulheres lá de fora encontram nas lojas mais populares e morrer de inveja. Tive uma morte fulminante de despeito quando eu vi a nova coleção da designer de tecidos Celia Birtwell para a Topshop (foto 01).

Já ouviu falar dela? Eu, grande desinformada, não tinha. Pesquisei e descobri que a autora das estampas floras delicadas e ultrafemininas foi uma peça importante no cenário explosivo da moda de Londres da década de 60 e 70. Ela foi casada com o estilista Ossie Clark, com quem abriu a butique Quorum (foto mulher). Foram eles que introduziram o conceito moderno de desfile e nomes como os integrantes dos Beatles, Rolling Stones, Pink Floyd, Paloma Picasso, Bianca Jagger e Twiggy vestiam a marca.

O casamento e a parceria acabaram, com o tempo ela foi seguindo outros rumos. A sua primeira coleção para a Topshop foi a de Primavera/Verão 2006. O design dos vestidos é inspirado nas antigas peças do marido (aproveitando o revival dos anos 70 na moda). Além das estampas delicadas e românticas, os tecidos são leves e vaporosos, e a roupa é cheia de babados, mangas bufantes e laços.

Aliás, este vestido preto da foto me lembrou um que a Liv Tyler usa em Beleza Roubada, do Bertolucci, na cena da festa em uma mansão com um jardim lindo. Só que o do filme é com o fundo bege.

Mais infos:
http://www.celiabirtwell.com/
http://www.topshop.com/

Anúncios

Uma opinião sobre “Descobri Celia Birtwell”

  1. gostei do vestido clarinho! você falando de costura, lembrei-me da costureira lá de joão pessoa, salete, mainha (sempre muito chique) fazia roupas com ela e eu ia na onda com as caipiras e roupas de festa da escola.
    beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s