Conversas sobre jornalismo de moda: Alcino Leite e Vivian Whiteman

Sigo com as conversas sobre jornalismo de moda, agora com os dois nomes do jornal Folha de S.Paulo, Alcino Leite e Vivian Whiteman. Como foi mais uma conversa do que uma mini-entrevista, o formato publicado aqui não será o de ping-pong. A pergunta inicial é a mesma: o que fazer para ser um bom jornalista de moda? Alcino começa dizendo que ele é tão iniciante em jornalismo de moda quanto eu ou os leitores do blog (imagina só!), e quem entende mesmo é a Vivian. Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, a repórter da Folha chegou a fazer uma pós em Moda (coisa que muitos pensam em fazer, inclusive a donda do blog…), mas não gostou. “Achei que o curso apenas dava ‘uma passada’ pelos conteúdos, que eu podia achar em bons livros de moda”, conta.

Se alguém quer ser um bom jornalista, não importa a área, deve estar bem informado em tudo, segundo os entrevistados. “É importante entender de moda também, mas é preciso ler bons livros, ir à museus, ler jornais e ver bons filmes. Ao invés de assistir Sex and the City cinco vezes, assistir pelo menos uma vez Les 400 Coups (Os Incompreendidos, François Truffaut, 1959), por exemplo”, afirma o editor. “É importante estar bem informado e ter uma boa bagagem cultural para não falar bobagens e trazer outras referências além da moda na hora de falar sobre desfiles, por exemplo, ou o texto fica muito raso.”, completa Vivian.

Sobre a cobertura de desfiles e críticas, Alcino diz que é importante levar em consideração o perfil da marca e sua história. “Não posso comparar desfiles que têm propostas diferentes. É preciso examinar o histórico da grife e o seu contexto socioeconômico. Mas não quer dizer que não tenha uma hierarquia de estilo – alguns jornalistas são muito condenscendentes e o texto acaba ficando chato. Aliás, sejam concisos, não é preciso escrever textos enormes”, diz.

Próxima entrevistada será Simone Esmanhotto, da Elle e Revista A.
Anúncios

4 opiniões sobre “Conversas sobre jornalismo de moda: Alcino Leite e Vivian Whiteman”

  1. Oi Marcia, em concordo com tudo que eles falaram. Acho que o jornalismo de moda com certeza pode sair do lugar-comum. Bjos e boa sorte na sua nova empreitada paulista!!!!

  2. menina, eu AMO as críticas de desfile da milene chaves do chic, amo. MAS ALCINO É MEU JORNALISTA DE MODA FAVORITO EM TODO O PLANETA, sou mega hiper fã, admiro muito a capacidade que ele tem de enxergar a relevância da moda pra ela mesma, pro mundinho da moda mesmo, e ainda assim levar em conta o mundão em volta, a vontade dos que não tão nem aí pra desfiles mas querem se vestir com dignidade. alcino é luxo e poder, vou fazer camisetas de fã pra distribuir. =)

  3. oxe eu falei aqui e não apareceu. bom enfim que uó não sei o que acontece mas vou ESTAR AVERIGUANDO hahaha
    beijo!!

  4. Olá querida,

    vi seu comentário no blog da Maria e passei p ler teu blog. Amei esse post do Alcino e da Vivian, conheci esta moçinha súper competente durante o curso de Crítica de Moda na Escola SP.

    adorei teu blog, vou passar sempre por aqui

    beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s