Conversas sobre jornalismo de moda: Jorge Wakabara

E seguimos com as mini-entrevistas.

Jorge Wakabara era sub-editor do Chic e agora está no Abril.com, portal da editora que está passando por reformulações e promete coisa nova por aí (segundo o próprio, fiquemos de olho!).

Os textos dele no antigo posto sempre me chamaram atenção por terem bastante informação de moda, mas com um quêzinho a mais: sempre relações com música, cinema, arte, etc. E o blog dele é exatamente isso, bem legal.

Bainha de Fita-Crepe: Qual ou quais formações você acha importante um jornalista de moda ter? O que pesa mais, um curso de jornalismo ou de moda?
Jorge Wakabara: JORNALISMO. Sempre. Um jornalista de moda é antes de mais nada jornalista, o repórter precisa saber reportar bem sobre qualquer área. O jornalista de moda não precisa saber tudo sobre moda, ele precisa saber apurar e passar a informação, descobrir onde estão as noticias, correr atrásb – isso é muito mais importante.

B: Além da formação acadêmica, aonde um bom jornalista de moda pode buscar mais informações (só de moda? arte? cultura em geral?)?
JW: Em tudo. Precisa ler muito, ver tudo, exposição, cinema, TV, do trash ao erudito, tudo é repertório. Claro que você vai correr atrás do que te atrai mais, mas não pode desprezar nada. Tem uma máxima que diz que o jornalista é o grande especialista em generalidades. E tudo é repertório, toda informação, se bem usada, é interessante e acrescenta.

B: Você acha que crítica de desfiles tem espaço apenas em veículos voltados para um público mais especializado ou nos mais abrangentes também?
JW: Eu acho que o público mais especializado se interessa mais. A gente precisa encontrar outros jeitos de aproximar outros públicos – não é falando do tecido tecnológico que você vai aproximar o leitor que não tem muito conhecimento do assunto, mas falando porque o tecido tecnológico é tão bacana. Muito jornalista esquece disso…

B: Você acha que críticas têm algum tipo de regra de até onde ir, de limite?
JW: Não pode cair no mal gosto de criticar gratuitamente. A crítica tem que ter uma certa noção de que ninguém é perfeito – nem ela – e ninguém é acima do bem e do mal – nem ela, de novo! Portanto pega mal declarar verdades universais, na minha opinião, e pega mal detonar. O melhor, pra mim, é a crítica classuda que aponta defeitos sem chamar de tosco, sem agredir.

Estou super empolgada na conversinha com os jornalistas. Acho que todos que apareceram por aqui levantaram questões que sempre pensei e que vocês deixavam nos comentários.

No próximo post vou fazer diferente – colocar meu bate-papo com da colunista do O Globo Cora Ronai antes do desfile da Espaço Fashion – por que não conhecer também a visão de uma jornalista que não cobre moda? E olha que a dela é bem legal (e ela sempre cobre o FR).
Anúncios

9 opiniões sobre “Conversas sobre jornalismo de moda: Jorge Wakabara”

  1. realmente essas entrevistas estão esclarecedoras! Esses questionamentos são muito comuns, né?!

    Beijocas e boas sortes em Sampa!

  2. marcia, vc está arrasando nas suas entrevistas!
    muito bacana saber o que os jornalistas têm a dizer.

    ps: já que não achou suas fotos, tire outras! risos.

    beijos, helena

  3. Bom trabalho mesmo, vira tese né? É bom saber que alguns jornalistas tem suas regras e entre essas, um olhar “educado” àquilo que propoem falar a respeito.

  4. Como acontecerá muuuuito depois do post do Oficina, cheguei aqui porque leio lá (o Oficina). E adorei! Tipo presentinho suas entrevistas. Parabéns.
    E quanto ao seu pedido de job por aqui, não é apelação não – é classificado, e de graça, hehehe. E a net está aí pra isso não – trocas! E eu bem sei disso, pois depois que ganhei o concursinho do Prataporter e apareci no Oficina (assim como a senhorita), bastante gente chegou até mim – – como eu agora cheguei à você. E assim a roda vai girando, né não?!
    E pra girar mais ainda, passa lá no Avesso que vou ficar bem da feliz!
    Beijo e bem-vinda à cosmopolita SP.

  5. Oi!!
    Obrigado por ter ido lá!!
    Seja sempre bem vinda!!
    Olha o site que eu peguei é esse daqui:
    pro.corbis.com
    é maravilhoso!!
    bjos!

  6. COMO EU GOSTO DO JORGE…FOI CORRENDO ATRAS DE UMA MATÉRIA AQUI OUTRA ALI NA COBERTURA DO DRAGÃO EM FORTALEZA QUE APRENDI ALGUMA COISA COM ELE…

    CONCORDO…JORNALISTA TEM QUE SABER FALAR PRA QUE O ASSUNTO CHAME A ATENÇÃO DE TODOS…

    BJOS

    PAULA BAIÃO
    http://www.contextofashion.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s