Conversas sobre jornalismo de moda: Cora Rónai

As entrevistas estão repercutindo! Obrigada a todos que comentaram e elogiaram, eu sou uma negação como blogueira atenciosa que respode a todos – mil desculpas. O Oficina fez um post sobre a série e aproveitou para citar outras entrevistas com outros profissionais em outros blogs – bem legal!

Acredito que é discutindo e debatendo sobre jornalismo e outras profissões ligadas à moda que podemos quebrar alguns preconceitos em torno dela, até porque bons profissionais servem para quebrar mitos e demosntrar que pode ter relevância sim – quando bem feito.

Hoje é a vez de Cora Rónai. Ela não é editora nem jornalista especializada em moda, mas já cobriu algumas edições do Fashion Rio, levando para o jornal onde trabalha, O Globo, a visão de “alguém de fora”. Por isso mesmo fui correndo falar com Cora quando a avistei na platéia antes de um desfile. Ela é editora do caderno Info etc., que sai todas as segundas-feiras, e assina a coluna da última página do Segundo Caderno, às quintas-feiras.

Perguntei como era cobrir um evento em um meio ao qual ela não estava familiarizada e Cora disse que hoje em dia já estava se sentindo integrada. “Adoro cobrir o Fashion Rio. A maioria das pessoas tem mesmo preconceitos em relação à moda, de achar que é tudo muito fútil, glamuroso, etc. Mas quando comecei a cobrir vi que não é nada disso, que o trabalho dos jornalistas e editoras é o mesmo de qualquer um no meio”, conta. “Até mesmo as coisas negativas. Nós jornalistas temos a tendência de sermos um pouco arrogantes, de acharmos que nosso trabalho é o mais importante do mundo – e não é! Isso acontece na moda também, mas temos que aprender a trabalhar isso para conseguir segurar nossas brigas de ego”, completa a editora.

Uma das coisas que mais divertem Cora durante a semana de moda é observar os “tipos exóticos” que passam pela Marina. “Tem gente que vem literalmente montada, fantasiada”, ri. Outra coisa que empolga Cora, que também é fotógrafa, é poder testar os novos modelos de celulares com câmera. “Desfiles são ótimos lugares para testar os novos recursos de câmerdas de celulares. Hoje, por exemplo, esqueci minha câmera e a do celular salvou e ainda tirou fotos incríveis”, comenta, mostrando no aparelho high-tech as fotos do desfile anterior.
Anúncios

10 opiniões sobre “Conversas sobre jornalismo de moda: Cora Rónai”

  1. Cora é um grande nome do jornalismo nacional. Lia muito o blog dela e ela ensina muito, principalmente de cidadania! Tomara que vire moda.

  2. a Cora deve ser uma pessoa divertida! : )
    e eu, assim como ela, adoro ver os diversos tipos que circulam pelos eventos de moda. inspiram e nos mostram como jamais devemos fazer.

    beijos, helena

  3. Muito interessante essa iniciativa em mostrar a moda de forma organizada, com uma visão jornalistica e com esses profissionais ótemos!!!!!
    O mais importante nesses eventos é a originalidade….quem sabe vira moda!!!
    PS.: Bem-vinda à Sampa!!!
    http://ambient1.wordpress.com/

  4. Adorei este blog. Acho que este lance de se envolver em áreas diferentes é muito interessante para desencanar dos nossos preconceitos. As pessoas ignoram por exemplo que existe toda uma literatura sobre a moda também por filósofos, sociólogos como Gilles Lipovetksy e historiadores, prova de que não se trata de mera futilidade! Abraços!

  5. Marcia, assim como vc sou jornalista e faço pós em moda e criaçãp na Santa Marcelina. Vc deve começar seu curso agora em agosto certo?? Acabei de me mudar pra SP tbm, pois morava no interior e vinha toda terça e quinta pra cá. Se quiser bater um papo comigo…pode mandar um e-mail. Se precisar de qualquer coisa por aqui é só gritar!
    bjos

  6. gente toda vez que eu entro aqui e vejo “uma jornalistazinha de nada” dou uma risadinha, acho uma frase tão bem resolvida hahahahah

    finalmente tamos adicionadas! aliás, me ensina, como faz para pôr links aqui hein? fuço fuço e não consigo descobrir!
    :*

  7. É MUITO ENGRAÇADO ESTA VISÃO DESTORCIDA SOBRE O MUNDO DA MODA…TEM GENTE QUE ACHA QUE É SÓ OBA OBA…E NEM SEMPRE É ASSIM…

    É BOM OUVIR UMA PESSOA QUE NÃO ESTÃO DIRETAMENTE RELACIONADA A ESTE AMBIENTE FALANDO SOBRE ISSO…

    E ELA TEM RAZÃO…NÓS JORNALISTAS SEMPRE ACHAMOS QUE O NOSSO TRABALHO É O MELHOR DE TODOS…

  8. Eu sempre entendi os preconceitos como falta de profundidade e bom-humor. Tudo pode ser intenso e pode acrescentar a nossa vida, mas nem todo mundo enxerga assim. A moda é massacrada como o mundo da futilidade e das modelos sem neurônios, mas isso está bem longe da verdade.

    =D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s