Reinaldo Lourenço e Expressionismo alemão?

To um pouco prolixa essa semana – já vou avisando. Segundo post do dia.

Vendo fotos do desfile do Reinaldo Lourenço ontem, me lembrei das aulas de Introdução ao Cinema e Cinema Mundial I que eu tive na faculdade (quando achava que eu iria virar crítica de cinema – o que ainda não foi totalmente descartado, ê paixão!). Mais especificamente, do Expressionismo Alemão e sua manifestação na sétima arte. F. W. Murnau, Fritz Lang… A Alemanha vivia tempos difíceis. Depois de sair derrotada e humilhada pelos tratados pós 1ª Guerra Mundial, situação agravada pela crise de 29, a população estava desesperançosa. E a sombra do nazismo já começava a cobrir o país. Por isso o Expressionismo Alemão se caracterizou pelo soturno, falta de perspectivas, depressivo, neurótico, cenários exagerados, cidade torta, deformada… Uma suprarealidade, talvez…

Talvez possamos estar nos aproximando de tempos assim – mas espero que não. De qualquer forma, todo mundo tem seus dias de expressionismo alemão. Senti esse clima no desfile do Reinaldo, apesar de todo brilho. O primeiro look é uma clara referência ao vampiro Nosferatu, do filme homônimo do Murnau (vejam as fotos). Mas acho que o brilho que ele adorou veio de: 1- característica da estética da época, o Art Decó, pedras, pastilhas, metal. 2- em tempos de crise, ou caímos na sobriedade ou no luxo total, como forma de escape.


Por isso resolvi fazer uma lisitinha de filmes para vermos e ajudar a refletir além das passarelas, vamo que vamo (pra usar a gíria do momento):

Nosferatu – uma sinfonia de horror (1922), do Murnau. Murnau também fez graaandes filmes que não sei se são considerados dessa “estética”, mas que aconselho: A Última Gargalhada e Aurora. Meu orientador Fernando Ferreira (mestre!!!) me obrigou a ver os dois.

Metropolis (1927), M – O Vampiro de Dusseldof (1931), do Fritz Lang, que assim como Murnau, também foi filmar nos Estados Unidos, com grande sucesso

O Gabinete do Dr. Caligari (1919), talvez o grande representante dessa escola (posso chamar assim?)

PS.: Aconselho assistirem estes filmes em um dia feliz – do contrário vocês vão querer me bater. E gente, são filmes mudos! Não digam que eu não avisei! Só pra creyços metidos a cults que nem eu.
Fotos desfiles: Alexandre Schneider, do UOL Moda

6 opiniões sobre “Reinaldo Lourenço e Expressionismo alemão?”

  1. Conceito total: o que vivemos hoje? uma crise que não queremos ver
    😦 será mesmo que ela existe?
    😦 espetáculos de fim de mundo
    😦 aquecimento global
    😦 melancolia
    😦 live me alone
    😦 super onda vampiresca…crepúsculo
    = coleção adequada!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s