Corrigindo: sobre Edith Head e os figurinos do Givenchy

Como disse neste post de dezembro, comprei uma biografia da Edith Head, figurinista lendária da época de ouro de Hollywood. Chegando agora na época que ela fez o figurino dos primeiros filmes da Audrey Hepburn na Paramount, descobri que escrevi uma abobrinha neste post antigão sobre a Audrey, porque a boba aqui foi cair no papo de alguma matéria capenga de algum coleguinha mal-informado. Ok que certas histórias de Hollywood ganham tantas versões mentirosas, muito por causa do marketing dos grandes estúdios, mas essa não tem realmente NADA a ver com a que se conta no livro.

Na verdade, segundo o autor David Chierichetti e a própria Edith que depois admitiu que mentiu ao se dar o crédito de alguns vestidos de Givenchy; em Sabrina, as roupas da personagem da Audrey após a estadia em Paris são de Givenchy e foram escolhidas pela própria atriz.

Um dos vestidos que Audrey trouxe da Maison Givenchy para Sabrina

Audrey sugeriu ao diretor que as roupas da Sabrina quando retornasse aos EUA, charmosa e elegante, fossem “roupas de Paris de verdade”. Sugeriram que ela procurasse o Balenciaga, mas como ele estava atolado, sugeriu que ela visitasse um amigo que estava começando sua própria maison, Hubert de Givenchy. Quando sua assistente anunciou que Madame Hepburn queria vê-lo, o estilista pensou que fosse Katherine, mas a surpresa nem foi desagradável porque ele se encantou por Audrey imediatamente.
Givenchy disse para ela dar uma olhada em sua coleção antiga e escolhesse o que quisesse. Também fez alguns desenhos para ela levar para Hollywood e a equipe do estúdio produziria (comandada por Edith). Na volta de Audrey para os EUA, a figurinista teve que engolir um super sapo ao ver que não só as roupas eram lindas, como não precisariam de acertos para o corpo de Audrey. E foram um sucesso estrondoso. Como diz o livro, A Princesa e o Plebeu transformou Audrey em uma estrela, mas Sabrina a transformou em um ícone fashion. Amo mais ainda após saber que ela escolheu suas roupas – o que demonstra não só seu gosto refinado, mas sua capacidade de saber exatamente o que lhe cai melhor.
Em A Princesa e o Plebeu, Edith, acostumada a vestir as maiores beldades do cinema, quis esconder as características físicas de Audrey que iam de encontro ao padrão da época. Apesar de ter pernas grossas e torneadas, graças aos anos de balé, Audrey tinha os braços muito finos, pouco busto e o colo muito ossudo, além de um pescoço muito comprido (EU TAMBÉM, AUDREY, TE AMO!). Edith tentou esconder esses pontos.
Já em Sabrina, Audrey fez questão de exaltar essas características, ao contrário de tentar camuflá-las. Ela se auto-construiu como ícone, genial!
Mas não quero aqui desmerecer a figura importantíssima para o cinema que foi Edith Head. Figurino não é moda, pelo menos não era no star system onde ela trabalhou por anos e soube se adequar perfeitamente a ele. Talvez ela tenha demorado a se adaptar aos novos tempos, mas fez coisas inesquecíveis, como o vestido que Bette Davis usa em All About Eve, o figurino de Gloria Swanson em Sunset Boullevard, e sua parceria memorável com Hitchcock. Agradar o mestre do suspense não era tarefa fácil, até porque muito do figurino era exigência dele. Mas ela soube compreender muito bem o que ele queria e soube da importância do que os personagens vestiam para a trama.

Grace Kelly usando uma das criações de Head para o figurino de Janela Indiscreta

Enfim, foi só para me corrigir.
Ai, como eu amo cinema…

6 opiniões sobre “Corrigindo: sobre Edith Head e os figurinos do Givenchy”

  1. olá anônimo!

    entro no último moda todo dia, alcino é muito ídolo e gosto dos posts ácidos da vivian

    mas obrigada pela dica anyway, só não entendi o porquê do anonimato…

  2. Só pra responder a sua pergunta do anonimato (não fui eu quem postou aí em cima): eu, Renata, sou uma pessoa que ama seu blog, já deixei alguns comentários, mas me confundo toda vez na hora de enviar. Já fui anônima várias vezes e talvez foi o que aconteceu com essa minha colega aí…

    beijos de Renata. O seu blog é uma graça!

  3. Dra. Vodca era SUPER a nossa Oprah!!!!

    Filha, a leseira pós-carnaval ainda me acompanha, acredita???!!!! Dá pra ter mais?! Cranaval, eu digo…

    Ai gente…

    Hummn, que mais: sua fantasia Amy arrasou e também acho que as temporadas internacionais não respeitaram nosso feriado pagão e atropelaram tudo. Tá difícil, mesmo, acompanhar…

    Aff…

    No mais, tem Encontrinho hj à noite!!!! Neste a senhora nos dará a satisfação de sua presença?????

  4. uma mentirinha não faz mal a
    ninguém, faz?

    E sim! Injusto demais calhar calhar passarela do samba com a da moda…

    Beijocas, Márcia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s