Sabina e Kiki no reino das mulheres modernas

Não, eu não enlouqueci de vez: este título foi brincadeira com títulos de enredos de escolas de samba porque o tema da minha coleção de mentirinha da pós é assim, um samba do criolo doido. Já falei dela aqui no blog, mas como é um trabalho muito grande, a turma pediu para a professora adiar a entrega para depois das férias. Ou seja, amanhã.

Agora me respondam: vocês acham que eu peguei alguma coisa pra fazer durante as férias? Acertou quem respondeu não. Mas não me recriminem, a Santa Marcelina também não sabia quais matérias vamos ter neste módulo até hoje na hora do almoço (hora que eu liguei para a Faculdade querendo saber até mesmo pra onde eu me dirijo amanhã quando chegar – qual sala?).

Como disse no tal post, inventei uma marca de roupas de festa para meninas jovens e modernas. Esta coleção é inspirada na Sabina, uma das personagens do clássico do Milan Kundera, Insustentável Leveza do Ser. Resolvi juntar com Kiki de Montparnasse, artista, modelo e namorada do Man Ray, quando precisei definir que tipo de silhueta predominaria na minha coleção.

IMG_3814

Apesar de usar imagens da Sabina no filme baseado no livro, não queria imitar o figurino dela: primeiro porque não criaria nada, segundo porque não tinha nada de festa ou para meninas jovens. Então comecei a pensar na personagem: artista, moderna, livre, feminina, ousada, vanguarda… E, junto com isso, pensando numa silhueta. Para me ajudar (afinal seria impossível inventar a roda na moda em 2 meses), resolvi usar alguma década como base. O livro se passa em 68… formas retas e em trapézio. Anos 20! Vanguardas nas artes! Artista… moderna… feminina… Kiki de Montparnasse! Pronto! (Conseguiram acompanhar a linha de criação?). Como já estou numa vibe art déco, ficou assim decidido.

A partir daí, comecei a recolher imagens da época de mulheres modernas, de comportamento fora do padrão. E imgens de moda, claro. Então criei os cocktail dresses inspirados nessa estética, e fiz os desenhos com o icônico chapéu coco que a Sabina usa. O resultado vocês vêem nessa foto de parte do trabalho (relevem os croquis, não sei desenhar e ainda não tivemos aula disso!). Também fui em busca das cores para a cartela e atrás dos tecidos (veludos, cetins e crepes).

Gostei muito de fazer, apesar do trabalho IMENSO e do custo, claro. Às vezes tenho vontade de mandar a Santa Marcelina praquele lugar, mas meu empenho e gosto para fazer os trabalhos compensam. Além de achar o trabalho de um criador cada vez mais incrível e digno de admiração!

Amanhã faço 1 ano de SP… e hoje penso, é, acho que valeu à pena.

4 opiniões sobre “Sabina e Kiki no reino das mulheres modernas”

  1. Oi, Márcia.
    Parabéns pelo seu trabalho, vai ser sucesso, tenho certeza. Sabe, estou lendo a biografia da Mmle Coco dos anos 20 e foi impossível não relacionar ao seu trabalho.

    beijo

  2. Brigada gentemmm
    hoje vou entregar o trabs. Mas a professora já viu tudo, só não viu montado. está tudo ok.

    gostaria de responder a todos, maaaaas, o tempo “ruge”

    beyjas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s