Londres: Museum of London

Dando sequência aos posts sobre museus na capital inglesa com informações legais de indumentária, moda e design em geral (além das infos históricas e artísticas, claaaro), vamos falar do Museum of London. Curioso que todo mundo que eu conheço e que já foi para Londres nunca havia comentado sobre ele, nem sugerido visitar. Por isso, nem figurava no meu roteiro original. Mas ganhei aquele guia da Folha, que recomendava e dava dicas do que poderia encontrar no museu – me interessei de cara!

Não decepcionou! Passei o início de um domingo gelado (antes de ir pra Brick Lane) inteeeeiro lá, que conta a história da cidade de forma dinâmica, cheio de reconstituições de época, do dia-a-dia de seus cidadãos. Dessa forma, a história fica mais próxima de nós, espectadores contemporâneos.

As peças de roupa começam na reprodução de uma garden party, um “passeio” no parque do Séc. 18 até meados do 19 – peças maaaravilhosas são exibidas em vitrines com bonitos jogos de luz.

Seguindo cronologicamente, vem a Londres vitoriana, no fim do Séc. 19. As fotos aqui são de uma “loja” de brinquedo, o ateliê de um alfaiate (aliás, visitei a Saville Row, famosa rua de alfaiataria. Incrííível, mas minha câmera ficou sem bateria no dia e fiquei na mão!), e a reprodução de uma padaria:

 

Século 20 segue com reproduções de prédios em estilo art nouveau e art déco, como esta réplica do elevador da Selfridges:

As primeiras décadas do Séc. 20 também estão representadas por trajes da época:

Festas típicas de Londres também, como este terno usado pelo Pearly King (merece um post só pra esse costume, incrível!)

Os anos 30 e 40 são os anos de Guerra e, para quem gosta do tema, o museu também oferece muitas informações legais e relatos emocionantes. A história segue e, com o baby boom do pós-guerra, a juventude “toma” o poder de influenciar a cultura e a moda. Londres fervia, era a Swinging London! Mary Quant, beatlemania, Twiggy, Biba, punks, Sex Pistols, Vivienne Westwood – todos estão representados nas vitrines de suas respectivas décadas, até chegar nos designers mais recentes, como McQueen. Um deleite, só um aperitivo pra vocês:

E, pra variar, a lojinha do museu é um perigo para o bolso! Com certeza, um dos meus lugares preferidos nessa viagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s