Colegiado de Moda no O Globo

No Segundo Caderno do jornal O Globo de ontem, o estilista Ronaldo Fraga (<3 eterno) deu uma entrevista falando sobre o Colegiado de Moda do qual é o delegado. Explicando melhor, o Ministério da Cultura criou, no ano passado, esse colegiado, que é uma espécie de grupo de pessoas da área que vai cuidar, monitorar e cobrar políticas e incentivos do governo para o setor.

 
Foto que eu tirei do ÍDALO no backstage de seu desfile agora no SPFW.

Como demonstrei meu descontentamento com o Jornalismo de Moda no post-desabafo anterior, quero mostrar meu otimismo com a mudança de paradigma da moda na cabeça dos brasileiros colocando trechos da entrevista aqui (quem tiver acesso ao Globo online, pode ler aqui na íntegra)

Mas o mais importante passo para o reconhecimento da moda como cultura deu-se em Brasília. No final de novembro, o Ministério da Cultura empossou o Colegiado de Moda, formado por 15 representantes regionais, um delegado e um suplente – o estilista Ronaldo Fraga e o empresário Paulo Borges, respectivamente. Idealizador da Babilônia Feira Hype, Robert Guimarães ocupa o cargo de representante da região Sudeste. O que isso significa? A moda agora tem representação oficial no órgão máximo da cultura, o que a coloca no mesmo patamar da literatura, da música, do cinema ou das artes plásticas. (Karla Monteiro – O Globo)

Trechos da entrevista:

O Globo: A moda sempre se encaixou na seara do comércio, da indústria. É, de fato, uma mudança grande de paradigma.
Ronaldo Fraga: Mas é preciso mudar o olhar. Moda é muito mais do que fazer roupa. Pensando no cenário mundial, em que tempo é este em que nós vivemos, eu diria que vivemos numa época em que todas as regras ruíram. Os cânones desabaram. Temos que repensar o que é cultura.

 Mais adiante, ele diz:

O Globo: que diretrizes são essas?
RF: Procuro simplificar, porque os jargões oficiais complicam tudo. A primeira diretriz é cuidar da memória da moda. O acervo do Ney Galvão (estilista morto em 1991) está se deteriorando no sítio da família na Bahia. Ninguém conhece o legado do Dener, do Georges Henri… É legítimo que consigamos verba pública para falar da História do Brasil pelo viés da moda.

O Globo: Quais as outras diretrizes?
RF: Fomentar a capacitação e a pesquisa de moda.

Quase chorei quando li essa entrevista. Acho que poderíamos começar com as faculdades brasileiras perdendo o preconceito com projetos de pesquisa voltados para a Moda. Se verbas públicas são encaminhadas a pessoas que estudam festas ritualísticas das amazonas na Grécia antiga (desculpa quem pesquisou, nada pessoal), por que não aceitarem pesqusias que pensam na identidade nacional vista pelo o que as pessoas vestem e criam?

E pra quem acha que moda não é cultura, deem uma lidinha em Moda e Comunicação, de Malcolm Barnard, e depois a gente conversa. Se a roupa e a indumentária são frutos da criação do homem, de sua época, de seu espaço, da sociedade onde está inserido, então são fenômenos culturais sim!

Adendo: Vejam também a entrevista do estilista no Roda Viva, imperdível! Link aqui

5 opiniões sobre “Colegiado de Moda no O Globo”

  1. Olá Márcia,

    Acompanho o seu blog e a notícia também me deixa feliz e otimista.
    Venho há anos tentando viver de moda. Figurino, produção, consultoria…
    Mas, antes de tudo, sou uma apaixonada pela moda como objeto de pesquisa. Em meu mestrado, duras penas, consegui a eleger como objeto de estudo. A notícia é mais do que animadora, que venham muitos incentivos, a ampliação do campo, doutorados, etc.

    Parabéns pelo blog!
    Abraço,

    Fernanda Junqueira

  2. Uma das primeiras frases que marcaram minha vida foi a de um professor tentando explicar aos alunos o que é cultura quando eu tinha 12 anos; ele disse ”cadeira é cultura”.
    Aí eu entendi que tudo é cultura.
    Quero lembrar,tambem, da propaganda da Natura ”De onde vem sua vontade de pintar a cara?” é linda e mostra que maquiagem é cultura.

  3. a moda tá ficando muito chique meu povo! Mais um cultura para as pessoas adquirirem e talvez uma das mais acessíveis, já que é tão difícil as pessoas ouvirem e lerem coisas boas hoje em dia.

    Ah Bainha, linkei seu blog no meu😉
    beijos

  4. Primeiro lugar parabéns pelo BLOG e pelo ídolo, que também é o meu!
    É muito bom ver, ler e ouvir Ronaldo Fraga falando de moda brasileira,
    é muito bom ler pessoas que transmitem o que ele diz… Essa notícia
    da criação do Colegiado de Moda junto ao Minc é um reconhecimento justo…
    A moda é um viés cultural que necessita de reconhecimento e valorização,
    a moda brasileira sobre tudo… O que me deixa especialmente frustrada é que
    poucos criadores brasileiros fazem moda com a nossa essência, a nossa moda como vestimenta tem que se voltar para o nosso país, para a nossa história! É tão bonito ver
    Ronaldo na passarela da SPFW é tão bom ver que nós também temos o que contar num desfile, numa peça de roupa. Quem sabe esse ponta pé inicial sirva como ponto de partida para bebermos da água do nosso próprio oceano…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s