PRADAonização

Quem acompanha jornalistas de moda no Twitter ou mesmo pessoas mais espertinhas, tem reparado que todo mundo vem comentando sobre a quantidade de marcas brasileiras, que estão desfilando nessas semanas de moda, que estão citando – muito literalmente – a Prada, principalmente a última coleção de Primavera/Verão, cheia de bananas e macacos.

Como disse o Vitor Angelo ontem no Twitter, de brincadeira, não é possível o poder da Miuccia de influenciar por tanto tempo – será que ela fez macumba?

Acho que a Prada é uma grande marca mesmo, um grupo gigantesco (agora com ações na bolsa de Hong Kong, alô China!). Miuccia é uma intelectual e deve estar cercada dos melhores profissionais do mercado. Mas realmente é um fenômeno, eu acho, essa fissura pela Prada. Pessoalmente, não achei esta coleção de verão muito boa, aliás. É uma característica da marca causar estranheza à primeira vista, mas já devo estar na 5ª vista e continuo achando tudo simplesmente – feio.

Mas, como a influência da marca é grande, vamos ter que chupar essa manga. Porque mesmo que você não seja uma fashion victim, toda a cadeia acaba se influenciando: dos fios ao fast fashion.

SÓ QUE uma coisa é ser influenciado: pode ser a cartela de cor e suas coordenações, por exemplo. Ou o tema tropical.

OUTRA COISA é citar a Prada quase que literalmente. E é justamente isso que estamos vendo nas nossas semanas de moda. Acho muito triste e síndrome de colonizado que isso aconteça. Uma marca fast fashion ou de varejão de rua, do tipo Bom Retiro, copiar marcas internacionais eu acho aceitável – afinal eles querem vender, não têm muito compromisso com criar algo novo. Mas se você se propõe a desfilar, a tentar dar visibilidade à moda brasileira em suas principais semanas de moda… Poxa meus amigos, vamos caprichar mais, não?

Cópia é a coisa mais comum da moda e eu diria que está na espinha dorsal do seu sistema. Eu mesma já descobri sem querer uma cópia na Miu Miu de um sapato da década de 20 (ou 30). Só que, posso admitir? Acho menos pior releituras de peças do passado, de marcas desconhecidas, do que copiar coleções recentes. Hoje em dia, até minha mãe tem acesso às fotos de desfiles, vamos queimar mais a cuca, gente!

Mas, infelizmente, a maioria dos jornalistas de moda brasileiros (não o Vitor Angelo, que eu citei, tá? rs) prefere chamar a atenção apenas no Twitter pra coisas que poderiam ser modificadas nas marcas, do que fazer matérias mais elaboradas sobre isso – ou críticas mais fortes em seus veículos. No Twitter, logo logo a barra de rolagem das nossas timelines aumenta e a crítica perde sua força.

Um dos problemas é que as marcas ainda ficam muito “magoadas” se recebem críticas negativas, principalmente quando o assunto é cópia muito óbvia. E eu, como sou uma simples jornalista em começo de carreira, que volta e meia trabalha como assessora de imprensa, decidi que não vou dar os nomes aos bois. Vou apenas ilustrar o post com fotos deste desfile da Prada que comentei e deixar que vocês, meus leitores queridos, concluem por si só quais são essas marcas que estão com preguicinha criativa, ou vontade de criar receita mais fácil para vender mais (que tal diminuírem os preços para vender mais? Acho que já ajudaria).

Divirtam-se:

Fotos: Style.com

4 opiniões sobre “PRADAonização”

  1. Marcia, adoro ler os seus textos, e acho que você tem TODA RAZÃO em TUDO que foi escrito aqui, concordo que quem se propoe a desfilar numa semana de moda como a SPFW deva ter a responsabilidade de CRIAR. A moda brasileira não é brasileira é apenas um reflexo da moda feita fora, é apenas uma sombra… Pior é que acredito que os estilistas tenham talento suficiente para CRIAR e inovar… Neste quesito como em muitos outros VIVA RONALDO FRAGA, que nos liberta do copismo, que se preocupa em fazer algo autêntico, original e diferenciado, com a cara do nosso Pais.

    Parabéns pelos textos…

    P.S – é impressão minha ou a cobertura desta semana de moda ta bem fraquinha por parte da imprensa???

  2. Vc disse tudo o que eu queria dizer e ainda não tive coragem: eu acho que os looks dos dia da maioria das blogueiras existem com a única intenção de mostrar como elas são lindas e como elas são ricas. São exercícios diários de narcisismo e ostentação. E, convenhamos, não são looks tão interessantes assim, com raríssimas exceções, talvez duas ou três. Acho um porre.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s