Engraçadinha

Os monges de O Nome da Rosa, do Umberto Eco, tinham razão ao esconder os pergaminhos do texto de Aristóteles sobre o riso. É uma cilada, um perigo! Hide your wives, hide your kids!

O riso é perigoso principalmente para quem o provoca – nós, os ridículos engraçados.

Vocês podem até achar que eu estou sendo convencida em me auto-declarar engraçada, mas é porque eu sou mesmo. Infelizmente. Não necessariamente eu vejo isso como uma vantagem, é uma maldição que carrego desde pequena. Tem algo em mim tão ridículo, misturado com ironia crônica, que me torna engraçada. Fora do eixo. Foi difícil assumir minha mente nonsense para a sociedade, mas consegui. E, pior: nem ganho dinheiro com isso.

IMG_6103 Eu, paranoid android, creep – mas engraçadinha

Claro que é um prazer imenso ver as pessoas rindo do que você diz, das histórias que você conta, das coisas que escreve. Mas, como todo prazer, ele é perigoso. Pode viciar, pode te colocar em situações embaraçosas, pode ser mal interpretado. E mais: as pessoas podem estar rindo DE você, não da sua piada.

Porque a fronteira entre o engraçado e o idiota é muito tênue. É um terreno perigoso para se aventurar.

Não acreditam? Pois vou listar os principais problemas dos engraçados:

1- O vício em piadas: o meu personagem preferido de Friends era o Chandler. Identificação TOTAL. Cheio de paranoias e com uma vida amorosa e profissional desastrosas, ele era viciado em piadas. Ele sempre as usava nos piores momentos e tinha seu humor ácido como forma de se auto-zuar o tempo todo. Também não poupava ninguém. Ironia e sarcasmos crônicos.

Além disso, quanto mais nervoso e desconfortável um viciado em piadas fica, mais ele faz. É incontrolável! Sofro demais com isso, são momentos de atrofia do lobo frontal (parte do cérebro responsável pela censura). Resultado desse primeiro aspecto: você pode conquistar inimigos, ficar com fama de idiota e/ou sem graça metido a engraçado.

tumblr_mevige9VmT1r6q8wyo1_500

2- Diferentes ou falta de senso de humor: tem aquela frase clichê de que “nem Jesus agradou a todos”. Nem sempre suas piadas vão agradar. Acredito que existam vários tipos de senso de humor. Pode ser que o seu não agrade a maioria. Você pode subir num pedestal e dizer que não o alcançam. Mas o efeito final é o mesmo: você solta aquela piada que faz sucesso num grupo e todos te olham pensando: “imbecil”. Ou então, tem aquele amigo que sempre te faz pagar mico. Tipo a minha irmã, que ri de tudo que eu falo e me faz repetir na frente dos outros. Em 90% dos casos, ninguém ri. Bacaninha…

E tem também aquelas pessoas sem o menor senso de humor. Com essas, eu prefiro não lidar, nem quando estou falando sério.

3- Perda de credibilidade: De tanto fazer brincadeiras, os engraçados têm dificuldades de provar que estão falando sério. Até mesmo provar que estão tristes, ou que tal assunto é tão ruim para nós que é melhor não brincar com isso. Se ele for escorpiano, como eu então… ferrou-se. De bonachão ele passa a carrasco e sai dando patada em todo mundo.

Também tem a perda de credibilidade quando o assunto é o flerte. Como, em geral, o jeito do engraçado flertar é fazendo piada, o tiro pode sair pela culatra e a cantada pode não ser levada a sério. Mas isso é também introdução para o quarto ponto.

4- Os homens preferem as sérias? Além das suas flertadas serem interpretadas como piada, tenho cá pra mim que os homens não encaram como uma qualidade de uma mulher atraente o fato dela ser engraçada, divertida. Acredito que a palhacinha da turma é muito mais vista como a amiga do que como possível pretendente dos rapazes. Basta fazer uma piadinha num date que você corre o risco de ir para a Friend Zone. O mesmo não acontece com as meninas – quantos caras conseguem ficar com uma menina fazendo ela rir? Agora, pergunta se algum cara já ficou com uma menina porque ela o fez rir?

Mesmo que não seja bonito, ele ganha. Agora a mulher, mesmo que ela seja bonita, se ela faz piadas tão boas quanto as dos homens, ela perde pontos perto de uma outra igualmente bonita, porém mais quietinha. A mulher engraçada tem um quê de ridículo e o homem um quê de esperteza.

esq-1-tina-fey-lipstick-0410-lg Tina Fey, um ícone de mulher engraçada

Mas, na verdade, apesar de achar que ser engraçado traga alguns problemas, prefiro mil vezes ser uma palhaça, vendo a vida como um grande filme nonsense do Monty Python, do que levar tudo a sério, na base da amargura.

Este post mesmo, é uma grande piada sobre coisas que acontecem comigo. A vida é uma grande piada e se você não conseguir rir, só resta provocar uma inundação de choro.

Ficar como? #chatiada!

He he he🙂

4 opiniões sobre “Engraçadinha”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s