Outono/Inverno 2013 ou 1300, 1400, 1500…

Que a moda é cíclica, acho que todos já perceberam, mesmo que você seja apenas uma consumidora e admiradora de coisas bonitas. Antigos elementos de roupas passadas volta e meia acabam aparecendo novamente como releituras, com novas aplicações, contextos, elementos “atualizadores”.

Mas, de uns tempos pra cá, venho percebido uma volta mais a fundo nas décadas da história da indumentária humana. Mais precisamente nos períodos da Idade Média e do Renascimento. Antes até mesmo do período Barroco, na crista da onda da moda atualmente. E mais: nas passarelas internacionais, pelo menos, a releitura é quase literal, dando às roupas um ar muito mais alegórico, de fantasia, do que uma ideia próxima de “ready-to-wear”, pronto para usa, para ir para as lojas em formas adaptadas e daí para as ruas.

Na coleção de pre-fall, a Chanel fez uma homenagem à Escócia e a sua antiga e polêmica rainha Mary Stuart, como comentei nesse post. Coleção beeem literal. Já agora, na coleção de outono/inverno, a marca foi mais pé no chão, mas outras “colegas” não seguiram seu exemplo.

Acho curioso esse fenômeno que volta e meia acontece: em tempos de dificuldade econômica, um boom de luxo. Pelo menos dessa vez, na minha parca análise, o luxo ainda divide espaço com marcas mais realistas.

Bom, não é o caso do desfile (que eu achei deslumbrante) da Dolce & Gabbana, por exemplo, com grande inspiração nos mosaicos bizantinos de antigas catedrais. O Bizâncio foi o império romano oriental – explicando brevemente. Como diria uma antiga professora minha: riquííísssssssssssssssssimos! A imperatriz Theodora foi um ícone de elegância e poder. Por isso, muitas referências aos seus imperadores e aos primórdios do catolicismo.

dolceegabbana 2013 I

dolceegabbana 2013 II

teodora__emperatriz_de_bizancio

Influência na vestimenta católica também vimos em outra marca italiana, Valentino. Engraçado perceber que o Vaticano influenciou a moda mesmo antes da saída do Papa porque, ora bolas, essas coleções deviam estar sendo feitas já quando sua saída foi anunciada. Esse zeitgeist me intriga demais! Além dos elementos episcopais, também encontramos aqui referências à Idade Média e ao início do Renascimento.

Valentino fall 2013 I Valentino fall 2013 II

tumblr_mb31mnHLKY1qm9v46o1_500 Quadro “Garota com Unicórnio”, de raphael, que representa uma amante do Papa Alexandre VI ou Rodrigo Borgia para os íntimos. Os Bórgias eram mais babado que qualquer Vatileaks de hoje.

Bom, coincidência no mínimo curiosa. Mas esses revivals são a alegria de quem gosta de história da indumentária, então ótimo!

Fotos de desfiles: Style.com

3 opiniões sobre “Outono/Inverno 2013 ou 1300, 1400, 1500…”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s