A mensagem visualizada e o terror das redes sociais

Aviso: Este post não é acadêmico, é “apenas” um post de um blog pessoal.

Não estranhem o aviso acima. Como disse no post anterior, estou com paranoia de darem um google no meu nome por causa do mestrado, acharem o blog e acharem que o que é dito aqui é artigo. Uma hora eu me acostumo e me solto de novo.

Por falar em mestrado, estou estudando pesquisas de antropólogos cujo campo é o “ciberespaço”. No meio de um monte de controversas de um campo tão novo, já percebi uma divisão: pesquisas apenas sobre o uso da Internet pelas pessoas e sobre a sociabilidade na rede, as relações entre os usuários. Ou se pensam também na agência da máquina, na influência dos mecanismos dos programas da Internet, por exemplo, no comportamento das pessoas ao usarem.

Ok, fui confusa, né? Mas essa introdução foi apenas para falar do quiprocó que o Facebook jogou no colo dos seus usuários ao lançar, sem aviso prévio, o mecanismo de mostrar quando uma mensagem inbox foi visualizada. Dedurou todo mundo.

1157413_738143609536083_82548489_n

Essa ferramenta pode dar uma certa segurança na questão muito recorrente na comunicação que é a da mensagem não chegar ao destinatário. Imagino quantas moças sofredoras podem ter ficado a vida toda em dúvida se o rapaz com quem se correspondia por cartas recebeu mesmo a bendita, mas não respondeu, ou se ela foi extraviada. Ó, drama cruel. Com essa ferramenta, o Facebook nos livra dessa dúvida.

Porém, nada nessa vida é fácil e tranquilo, por isso esse aviso, tão bem intencionado (ou não), criou mais uma forma de mal-estar na civilização. É a agência da máquina, que falei lá em cima, mudando a nossa. O uso da internet é cheio de etiquetas, como tudo na vida em sociedade. Não tem jeito, se quer sair disso, vira um monge solitário nas montanhas. Mas que é um saco, é.

Poxa, onde está a minha privacidade de não poder ou querer responder imediatamente a uma mensagem? Para não ser indelicada, eu nem abro a mensagem se não posso respondê-lana mesma hora. Ou respondo: “daqui a pouco te respondo com calma”.

Mas não posso esperar que todos sejam educadinhos para a sociabilidade virtual como eu. Nem todo mundo entende que as relações ali, no Facebook, são extensões do que somos fora. SIM, tem gente que AINDA não entendeu isso. Ou se recusa. Isso, pessoalmente, me irrita, esse estar, mas não estar nos ambientes online. Desculpem amigos, vivemos em grupo, precisamos ser diplomáticos e nos relacionar bem com o próximo. Como disse, se não quer dever nada a ninguém, as cavernas isoladas da montanha estão sempre às ordens.

Mas não estou sozinha nessa irritação. Não cobramos resposta imediata, na loucurinha da rapidez da vida pós-moderna, tudo pra ontem. Porém é frustrante ver que alguém viu sua mensagem, ignorou e está lá postando e curtindo coisas (porque o Facebook também nos avisa isso).

Assim, você pode macular feio uma relação de amizade, trabalho, amorosa, familiar. Mas, quem está errado, aquele que fica bravo com a não-resposta ou aquele que comete essa nova forma de gafe porque não consegue ver o problema de se fazer isso? Eu voto pelo meio termo: não precisa surtar, mas também é preciso se adaptar às novas ferramentas que aparecem aí para evitar o conflito, não é mesmo? Enquanto o Facebook não retirar esse aviso como fez o Whatsapp, vamos ter que lidar com isso, amigões.

Ou sai do Facebook, olha que coisa revolucionária?

visualizada em

5 opiniões sobre “A mensagem visualizada e o terror das redes sociais”

  1. Queria saber se tem como ler a msg e não ficar marcado visualizado,pq acho impossível alguém ver q tem msg e não querer abrir..e tem como abrir e não mostrar visualizado..?? Tire minha dúvida

  2. Não sei o que é pior:
    1- A pessoa visualizar a mensagem e ignorar completamente;
    2- A pessoa visualizar e responder dias depois dando uma desculpa besta;
    3- A pessoa ficar horas logadas, não visualizar e nem cogitar em responder (principalmente no whats);

    Acho que o sentimento de rejeição é o grande problema das redes sociais.
    As pessoas podem escolher se querem ou não ouvir você só com o poder de tocar em alguma função do pc ou celular. Enquanto que na vida real isso não acontece assim. Em uma roda de amigos não tem essa de ignorar, só se estiverem brigamos. As coisas são mais transparentes.
    E quando se trata de relacionamento, as redes sociais conseguem ser as campeãs em joguinhos. Nunca pensei que iria ficar tanto na dúvida sobre alguém gostar de mim. Era tão simples quando eu era uma adolescente que só tinha o Orkut pra curtir a comunidade do Garfield dorminhoco e recebia os sinais certos de amigos e boys magia na vida real sem precisar quebrar a cabeça decifrando algo e se frustrando de qualquer jeito mesmo.

  3. se a pessoa visualiza, espere um tempo, se for uma pergunta e nao responder simplesmente exclua, bloqueia e entenda q vc nao é importante ao ponto da pessoa perder alguns segundos respondendo… simples assim… caia na real e tenha orgulho proprio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s