Eu queria ser amiga do Xico Sá

DSC00302Foto: Mercearia São Pedro – SP

Meu maior arrependimento na vida não foi não ter insistido para meus pais me levarem para ver os Mamonas Assassinas na cidade de Resende, vizinha da minha natal Volta Redonda. Nem ter comprado aquele casaco da Adidas caríssimo na Disney porque a Mel C. usava um igual, só que na loja só tinha 3XL (3x extra grande). Até mesmo os arrependimentos de todas as mancadas que eu já fiz com os bofes da vida – principalmente os arrependimentos do que eu deixei de fazer. Eles não são grandes o bastante.

O maior arrependimento na vida foi não ter ido falar com o Xico Sá no dia que o vi na Mercearia São Pedro, em São Paulo.

Em 2009 ou 2010, eu estava bebendo e comendo os famosos pastéis com meus poucos (e bons) amigos de lá, como fazia quase semanalmente na época em que morei na Metrópole da Melancolia, e ele estava no balcão batendo papo. Bêbada, eu até cheguei a gritar “Xico Sá, nós te amamos!”, mas esse grito foi inútil no burburinho das noites da Vila Madalena.

Eu deveria ter sido é cabra fêmea, levantado e ter falado: Xico Sá, você é meu amigo. Imaginário, mas é. Mas não, fiquei travada pelo medo, pela medorréia, como diria o antigo bispo da minha cidade. Amélie Poulain sempre.

Não estou aqui me oferecendo como uma jovem fã se declara em amor platônico todo mal intencionado para um escritor, não! Queria dizer obrigada pelos seus textos fodas, preciso de um amigo como ele.  Imaginem que amigo excelente deve ser o Xico Sá. Imagina o quanto de confusão mental, de lágrimas e de causos estranhos eu poderia ter evitado se eu tivesse um amigo como ele? Um cabra justo.

Me imagino contando as minhas burrices e levando uma chamada. Não é isso não, mulher! Não que meus amigos não sejam ótimos, amo todos eles, mas sinto que ele seria um bom mentor, uma pessoa mais experiente na vida que está aí para te dar uma orientação.  Ok, agora eu tenho uma Orientadora – e eu adoro ela. Mas ela é minha orientadora acadêmica, o Xico Sá poderia ser tipo um mestre jedi.

Seria bom poder contar com o Xico Sá (porque, mesmo com a vontade de ser sua amiga, sou igual o Tim Maia e algumas pessoas merecem ser chamadas pelo nome e sobrenome). Tomar um chopp no Lamas, ele poderia ir nos jantares na casa da Carol (uma das minhas amigas), nos churrascos do Salgado (outro super amigo)… Mas não dá, naquele dia, lááá em 2009, sei lá, na Vila Madalena, eu não fui falar com ele. ficamos só no blog – já tá pra lá de bom!

Mas, se interessar, estamos aí! Garanto que seria uma ótima padawan!

2 opiniões sobre “Eu queria ser amiga do Xico Sá”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s