Arquivo da tag: fotografia

High School em 1969

Uma amiga postou no Facebook um link para imagens da revista norte-americana Life feitas numa escola americana em 1969. Não sei dizer se eram fotos espontâneas ou um editorial de moda porque algumas fotos ou pessoas, como a menina com traços indígenas, me deram a impressão de serem “montadas”, mas enfim, posso estar enganada. Mas, como o próprio texto que a revista coloca em seu site junto com as fotos diz, retrata muito bem uma época em que a moda foi apropriada pela cultura jovem que floresceu nos anos 60, fazendo parte de um conjunto de mudanças culturais que surgiram nessa década. Recomendo a leitura!

Selecionei algumas imagens:

02_1201938 03_1201946 42p766983  original-8186-1372467496-5

Anúncios

Picasso? A garota “duas caras” de Berlim

Salve o Facebook e os compartilhamentos de amigos inteligentes!

Um postou uma matéria gringa sobre um artista alemão, Sebastian Bieniek, que fez uma série de fotografias de uma garota na capital germânica brincando de ilusão de ótica. Ao desenhar um rosto (ou dois) no da moça, dá a ilusão de uma figura meio cubista à la Picasso, ou de duas caras. O nome da série é Doublefaced. 

sebastianbieniekdoublefaced1

sebastianbieniekdoublefaced3

sebastianbieniekdoublefaced5

sebastianbieniekdoublefaced7

sebastianbieniekdoublefaced9

Fotos: Sebastian Bienik

Genótipo e Fenótipo

Vi uma matéria no site da National Geographic (perdi o link, infelizmente), que o fotógrafo Martin Schoeller registrou gêmeos idênticos (univitelinos) com a mesma luz, etc. Muito interessante como, mesmo possuindo o mesmo DNA, é possível distinguir algumas características físicas dos irmãos. Acredito que o tempo, o estilo de vida de cada um, etc; acaba construindo novas faces e esse trabalho vem para mostrar que é impossível ter alguém igual a você no mundo, mesmo com o mesmo genótipo. Ver as fotos com atenção é quase um jogo dos 7 erros:

01-johanna-eva-gill

1672590-slide-martacroll-baehre-emmacroll-baehre

1672590-slide-natemueller-kirkmueller

  1672590-slide-aidankey-brendabowers O fotógrafo encontrou, inclusive, um caso em que uma das irmãs é trangênero: Aidan Key (que nasceu Bonnie Bowers) e Brenda Bowers.

1672590-slide-breannaginley-adalynnginley

1672590-slide-marilynelder-carolynbridges

1672590-slide-richardbowen-davidbowen

Fotógrafa registra filha como grandes mulheres da história ocidental

Então, vamos voltar aos trabalhos?

Vi outro dia no Pinterest fotos de uma menina imitando quadros e fotografias antigas de mulheres importantes para história da nossa cultura. Fui ver o que era. Uma fotógrafa norte-americana, Jaime Moore, queria fazer registros diferentes da filha, que fugissem da ideia (nociva) das Princesas Disney, Barbie, etc.

NÃO ME VENHAM dizer que as Princesas são inocentes contos de fada. Deixem de ser bestas e inocentes do efeito de produtos de uma grande empresa+uma imensa mídia. E, assim como os contos de fadas, eles colocam uma imagem da mulher que nós queremos abolir, correto? Não preciso ser salva por um príncipe (por um homem) para ser feliz. Porque SIM, é isso que o conto de fadas com princesas nos dizem. Já falei disso aqui e se quiserem pensar melhor sobre o assunto, tem essa matéria aqui também.

Bom, voltando às fotos de Jaime, aqui em sua página ela mesma conta um pouco sobre a ideia. Vejam as fotos (cada uma delas com uma frase da mulher retratada):

Susan Bronwell Anthony: uma importante líder do movimento feminista e de direitos civis nos EUA

emmaandsusanblogo

Coco Chanel: acho que essa dispensa apresentações pra vocês. Mas pouca gente sabe que Chanel é uma figura muito importante para nós mulheres. Dizem que Paul Poiret nos libertou dos espartilhos, mas foi Chanel que nos libertou nossos movimentos, literalmente. Além do que fez na moda, teve uma vida escandalosa para a época, por ser uma mulher livre (mesmo tendo amante nazista, vou relevar isso hoje hahaha)

emmaandcocopostsizelogo

Amelia Mary Earhart: aviadora americana, que tentou dar a volta ao mundo pela linha do Equador, mas acabou desaparecendo no Pacífico. Corajosa – para não dizer meio doida, na minha avaliação de pessoa que odeia avião hahahaha!

ameliaandemmapostsizelogo

Helen Keller: quando minha mãe contou a história dessa menina, fiquei chocada. Ela era cega E surda. Achava impressionante, quando era criança, como ela conseguiu aprender algum tipo de comunicação – mas ela falava e tudo, tanto que era uma ativista política importante nos EUA.

emmaandhelenlogo

 

PS.: que menina linda e fofa! Lembrei das minhas 3 sobrinhas lindas, Mariana, Helena e Fernanda, a quem dedico o post 🙂

 

Janela Indiscreta e outras fotos

Vi na coluna Transcultura, do Globo de ontem, uma matéria sobre fotos que o fotógrafo alemão Michael Wolf fez da janela de seu apartamento em Hong Kong. Um retrato da vida nas cidades – estamos em lugares tão diferentes e, ao mesmo tempo, tudo tão parecido com aqui.

Wolf retrata o cotidiano dos vizinhos: um cara fazendo flexões, outra moça arrumando a mala. Para muitos, pode ser algo bobo, mas para quem tem esse quê de voyeur pela janela como eu, é ótimo. Eu, Michael Wolf e o cara de Janela Indiscreta, clássico do Hitchcock.

michaelwolf01

michaelwolf02

michaelwolf03

michaelwolf04

Olhar a janela dos outros é um prazer secreto (agora não mais). Quando morei em São Paulo (depois de sair do pensionato de freiras), minha janela dava para outro prédio e já conhecia a rotina de alguns vizinhos. Agora, no meu atual apartamento do Rio, também tenho uma infinidade de janelas para olhar, mas nunca consegui ver nada de interessante, nem as casas das pessoas.

DSC00465 Minha vista em São Paulo

 w P1020856 Minha vista aqui no Rio

Mudando de assunto, mas ainda falando de fotos: Lembram quando eu dei a dica do Cartiê Bressão, que registrada tipos urbanos cariocas com muito humor, compartilhando por sua fanpage no Facebook e Tumblr? Quando fiz aquele post, ele ainda estava começando, mas agora ganhou fama, matérias em vários veículos e o negócio ficou sério! Agora é possível encomendar as suas fotos para colocar em casa, tá vendendo aqui ó.

cartie oferenda

Jane & Serge

Sussuros e gemidos causaram arrepios (para o bem e para o mal) nos anos 70, mas a força icônica do casal Serge Gainsbourg e Jane Birkin é bem maior que a escandalosa música Je T’Aime Moi Non Plus. Coleciono fotos deles porque acho – esteticamente falando – uma dupla curiosa e interessante. E, depois de assistir ao filme sobre a vida de Serge, fiquei ainda mais apaixonada. Ele, um cantor sedutor e uma figura não muito convencionalmente bonita (eu acho ele um chaaaarme). E ela, um rosto lindo, com corpo de fadinha e muito estilosa. Além disso, são pais da Charlotte Gainsbourg, atriz ídola.

Como sempre, divido aqui com vocês essa coleção – até porque, muita gente acha que Birkin é só o nome da famosa bolsa da Hermés.

jane e serge 01

jane e serge 02

jane e serge 03

jane e serge 04

jane e serge 05

jane e serge 06

jane e serge 07

jane e serge 08

Jane Birkin et Serge Gainsbourg

jane e serge 10

jane e serge 11

jane e serge 12
© Copyright 2005 Corbis Corporation

Dica do Bainha: Cartiê Bressão

Descobri pelo Facebook um fotógrafo “anônimo” que vem fotografando alguns personagens pelo Rio de Janeiro apelidado de Cartiê Bressão, uma alusão ao fotógrafo francês Henri Cartier-Bresson. Assim como o mestre francês, o fotógrafo registra  flagras “corriqueiros” do nosso dia a dia no Rio, com poesia e humor. As legendas também são em francês, com fina ironia. Não consegui descobrir quem (ou “quens”) é o autor das fotos, se alguém souber diga aí!

Um pouco do que tem na fanpage ou no seu tumblr:

Quartos de meninas

Descobri hoje, através de uma matéria da revista do Globo, um projeto da fotógrafa libanesa Rania Matar, que fotografou garotas norte americanas, palestinas e libanesas como ela em seus respectivos quartos no projeto A Girl And Her Room. Sem dúvidas, para adolescentes, é um ambiente sagrado. Acho que, até hoje, ainda é – pelo menos pra mim.

Interessante observar como, em tempos de globalização mais do que estabelecida, os quartos não se diferem muito. Os gostos e atitudes são parecidas, mesmo em realidades tão diversas. Outra coisa que observei e que me fez perceber que envelheci é que muitas vivem em meio ao caos da bagunça. Fiquei com dó dos pais – hahahahahahaha.

Vejam algumas fotos:

Anna F, Winchester, MA 2009

Emma P, Brookline, MA 2008

Rocio, Dorchester, MA 2010

Reem, Doha, Lebanon 2010

Reem, Doha, Lebanon 2010

Mariam, Bourj al Shamali Palestinian Refugee Camp, Tyre, Lebanon 2009

Devin #2, Winchester, MA 2009

Cartela de cores de coleção (de coisas)

Hilda Grahnat é uma fotógrafa e estudante de design gráfico sueca de apenas 23 anos. Alguém postou no Pinterest (siga o meu aqui!) uma foto sua com composições de sua coleção de coisas antigas, dividida por cores. Bastou para despertar minha curiosidade pelo seu trabalho. Confesso que a “correria” desse fim de domingo não me deixou ver tudo, mas gostei muito dessa cartela de cores que ela fez com sua coleção que, como mostra seu Flickr (link lá no site dela), é imensa. Ela também tem uma loja virtual onde vende algumas de suas criações (imagino que entrega deve ser só na sua região). Curti!

Abaixo, as composições da coleção de antiguidades (o agrupamento das imagens foi por minha conta, ok?):

Variáveis de verdes e marrons:

Cores primárias:

P&B básicos

Canine Chronicles

Três irmãs se juntaram para escrever, ilustrar e fotografar histórias de cães notáveis do Séc. XX: Canine Chronicles. Feito na base do crowfunding, o livro está prestes a ser lançado, mas já podemos ver algumas fotos hilárias (de Winnie Au) e vídeos dos bastidores.

http://www.kickstarter.com/projects/1757328257/canine-chronicles/widget/video.html

Eu confesso que fiquei meia hora rindo SÓ dessa foto do Husky Siberiano num estilo Stevie Jobs. Mais ou menos como eu amei a Maddie (quem não sabe quem é a Maddie, checa aqui!)

ohn!